Jornal do CAECO

Poema sem título

Posted on: 09/04/2011

Sente-se no Reino da princesa do Oeste

Algo que antes já se sentira em Dinamarca.

Os Apologetas, para deixar sua marca,

Co’ adereços de bondade cobrem suas vestes.

 

Por de trás de tão nobre cortejo aí mire-se,

Dentre tantos, o mais impensável absurdo.

Pois o que em essência deveria ser tudo

Relegou-se à arte dominada por Circe.

 

Por alguns punhados de algarismos se trai

O compromisso irrevogável adquirido

De criar para aqueles de quem mais se extrai.

 

Levantam com ideias e ações racionais

A Casa, com portões onde pode ser lido:

“Abandonai toda esperança, vós que entrais!”

Boris, o aranha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: